18º. CONGRESSO DO TURISMO PAULISTA

Veja a programação e se inscreva clicando aqui

Seja um Associado
Newsletter Amitur
Inscreva-se e receba os informativos da AMITur
Salão São Paulo de Turismo
 
conteudo-brasil 
Banco de Imagens do Estado de São Paulo
Compartilhe
AddThis Social Bookmark Button

18º Congresso do Turismo Paulista
Dias 19, 20 e 21 de junho de 2018

PROGRAMAÇÃO DOS CURSOS E PALESTRAS = INSCRIÇÕES GRÁTIS

CENTRO DE EVENTOS SÃO LUÍS = RUA LUÍS COELHO, 323 = SÃO PAULO / SP = REGIÃO DA AVENIDA PAULISTA

(Próximo da Estação Consolação da Linha Verde do Metrô e da Estação Paulista da Linha Amarela do Metrô)
Nas Dependências do SALÃO SÃO PAULO DE TURISMO




Clique nas fotos para ampliá-las

NOTAS DO TURISMO PAULISTA publicadas entre 07 e 10 de dezembro de 2017

AddThis Social Bookmark Button

UMA JÓIA HISTÓRICA

Maria Fumaça Teresa Cristina, na Estação de Bananal.A cidade mais a leste do Estado de São Paulo é Bananal, com um conjunto urbano tombado pelo Patrimônio Histórico e Cultural de São Paulo. Suas casas bem preservadas e uma das mais antigas estações de trens do país envolvem uma variada produção de artesanato.
Nos tempos dos "Barões do Café", Bananal chegou a ter a sua própria moeda, tal a força cafeeira local. Isso acabou nos deixando inúmeras casas de fazenda que, hoje, atraem turista para descanso rodeado de paraísos verdes e de importantes páginas da nossa história.
Bananal é uma de nossas preocupações, pois é uma de nossas "Cidades Históricas Paulistas" carente de uma correta divulgação de suas potencialidades turísticas. O mesmo ocorre com as demais cidades vizinhas: São José do Barreiro, Areias, Silveiras, Arapeí e Queluz.

ESTRADAS VICINAIS

Está boa a maioria das nossas Estradas Vicinais.Estivemos andando pelas estradas vicinais da região Noroeste do Estado (Ilha Solteira, Santa Fé do Sul, Votuporanga, etc).
Todas ótimas. Algumas são macios tapetes. Aliás, a maioria das estradas vicinais do nosso Estado está em bom estado.
A vicinal entre Mococa e São José do Rio Pardo é outra perfeita.
Tempos atrás nós reclamamos da Estrada do Tropeiro, ou a SP-068 ou, ainda, o trecho da antiga Rio-São Paulo nas turísticas e belas "Cidades Históricas Paulistas".
Hoje, a estrada está impecável, e ela é item dos mais importante para o turismo daquela região que vai até a cidade de Bananal.

A PEQUENA NOTÁVEL

A foto diz tudo.Bem. Nem tão pequena assim. Mas, é uma cidade que se destaca na preservação do meio ambiente e na cultura local. Essa é a cidade de Juquitiba, pertinho da capital (70 km), às margens da BR-116.
A cidade ainda respira ares caipiras através da sua forte cultura.
Afinal, a maior parte da sua cidade é constituída por belíssimas áreas preservadas, englobando o Parque Estadual da Serra do Mar, além de fazer divisa com o Parque Estadual do Jurupará.
O ecoturismo tem papel importante atraindo visitantes. Três Agências locais se sobressaem nessa atividade: A 'Canoar', a 'Rio Abaixo', e o 'Sitio Santa Maria'.
As pousadas ou os acampamentos você pode escolher pelo site www.juquitiba.tur.br. Há clubes para você passar o dia se divertindo. Visite e vá curtir Juquitiba.

PARQUE DO JURUPARÁ

O Estado de São Paulo protege vários Parques de Mata Atlântica.Embora ainda não 'inaugurado', as principais entradas no Parque serão feitas através dos municípios de Juquitiba e de Ibiúna.
Trata-se de uma Reserva da Biosfera da Mata Atlântica, pertencente ao cinturão Verde da Cidade de São Paulo.
É de 26 mil hectares a área do Parque Estadual do Jurupará.
O Parque foi estimado para pesquisas científicas, educação ambiental, lazer e turismo ecológico. Foram catalogadas 77 espécies de fauna e flora ameaçadas de extinção. E foram registradas mais de 300 espécies na região. Em 2018 teremos a abertura para o público.

BUSQUEM PROFISSIONAIS

Turismólogo, uma das necessidades das Prefeituras. Nos últimos tempos, temos notado um interesse bem maior por parte dos prefeitos e prefeitas em se cercarem de profissionais do turismo para lhes auxiliar nesse segmento.
Isso tem feito com que tais cidades estejam dando passos mais largos em direção a um patamar compatível com as suas possibilidades.
Os mandatários que ainda assim não o fizeram devem parar de nomear quem não tem o mínimo cacoete para a coisa.
Se é verdade que já não vemos mais o fogueteiro da campanha ser encarregado do turismo, também é verdade que muitas prefeituras ainda estão cegas ou surdas (ou ambas).
Também é uma inabilidade juntar o turismo ao esporte. Quanta ignorância!
Turismo antigamente era uma distração. Agora é um negócio.
Aliás, o melhor negócio para uma cidade interiorana.
As prefeituras hoje em dia têm de buscar consultores especializados, técnicos formados em turismo, profissionais de gabarito para responder pelo seu Turismo. Chega de amadorismo!

(Texto de Jarbas Favoretto, MTb 32.511 – dezembro/2017)

Desenvolvido por:
Site desenvolvido por A3 Internet, clique para ver nosso portfolioGuia comercial Circuito BR 116, ferramenta de desenvolvimento da região